Posts Tagged ‘robert pollard’

VA – I Stayed Up All Night Listening To Records

23/02/2011

I Stayed Up All Night Listening To Records [1998] <- Download

I Stayed Up All Night Listening To Records foi lançado em 1998 pela lendária Anyway Records, de Columbus, Ohio — pequeno selo em cujo catálogo constam Belreve, Mike Rep, Moviola e Guided By Voices, entre outros. As faixas da compilação foram inteiramente executadas, e quase sempre gravadas, cada uma por um único músico. Com poucas exceções, o material é exclusivo. Não é difícil entender por que o  álbum já foi apelidado de “nuggets lo-fi”: em pouco mais de uma hora de duração, encontram-se amostras de inúmeras vertentes do indie rock caseiro dos anos 90, com canções impecavelmente construídas e bastante ruído dos portastudios de cassete.

Os mestres Tobin Sprout e Robert Pollard, do Guided By Voices, encabeçam a lista de 25 artistas, quase todos naturais de Ohio. O primeiro em seu auge, na irretocável Cryptic Shapes, e o segundo em um de seus momentos menos acessíveis. Lendas locais como Mike Rep, Robert Griffin (Scat Records), Ron House e Don Howland aparecem com músicas dentro da excelente média do resto do disco. James McNew, do Yo La Tengo, sob seu pseudônimo Dump, contribui com a sentimental It’s Not Awright. Destacam-se ainda Ted Hattemer, do Moviola; e Jenny Mae, com a maravilhosa Drapes. Para completar, é intrigante a semelhança absurda que Straight To Neil, do obscuro Earnest, apresenta com o estilo de Lê Almeida.


Boston Spaceships – Zero To 99

20/10/2009

download
Zero To 99 [2009] <- Download

Não estou conseguindo acompanhar todos os discos lançados por Robert Pollard este ano.  Alguns acabaram nem sendo citados no blog, negligência que não poderia se repetir neste terceiro álbum do Boston Spaceships – banda em que também tocam Chris Slusarenko (ex-GBV) e John Moen (The Decemberists).  Zero to 99 é bastante influenciado pelos anos sessenta, passando pelos clichês de forte apelo pop até chegar em momentos mais garageiros e psicodélicos. É o melhor registro do trio até agora, e parte deste êxito se deve às participações especiais de Sam Coomes (Quasi), Scott McCaughey (Minus 5) e Peter Buck (R.E.M.). Mr. Ghost Town, com um riff  60’s contagiante, é a música mais legal de Pollard em 2009.

Mr. Ghost Town

Don’t Stop Now – Um Tributo ao Guided by Voices

11/09/2009

download
Don’t Stop Now [2009] <- Download

Finalmente ficou pronto Don’t Stop Now, o tributo brasileiro ao Guided By Voices. Idealizado pelo Lê Almeida, o projeto teve a bênção de Robert Pollard, e conta com 31 bandas de dez diferentes estados. Entre elas estão  Superguidis, Kid Vinil, Churrus, Continental Combo, Fujimo, Snooze, e o próprio Lê. Hoje, dia 11 de setembro, é a data do lançamento físico, via Transfusão Noise Records, e virtual, via Last Splash e mais oito sites.

Este é, para nós, o melhor tributo já prestado ao GBV — uma de nossas bandas prediletas. No site da Tranfusão você encontra mais informações sobre a compilação, e um faixa-a-faixa.

Lê Almeida - King And Caroline
Butter Toffees - Dusted
Telerama - Game Of Pricks

Até o Pollard...

Robert Pollard – Elephant Jokes

10/08/2009

elephant
Elephant Jokes [2009] <-Download

De acordo com meus cálculos, chegamos ao quinto dos seis álbuns que Robert Pollard planeja lançar em 2009.  Elephant Jokes é o  segundo registro solo gravado pelo ex-vocalista do Guided By Voices este ano, sucedendo The Crawling Distance, lançado em janeiro. Assim como tem acontecido há anos, Todd Tobias (parceiro desde os tempos de GBV) produziu o disco e tocou quase todos os instrumentos. Digo quase, porque Pollard gravou algumas guitarras – coisa rara até em sua carreira solo.

Boston Spaceships- The Planets Are Blasted

28/02/2009

The Planets Are Blasted [2009] <- Download

Já comentei aqui que o cinquentão Robert Pollard vai lançar 6 discos em 2009. The Planets Are Blasted é o segundo lançamento do ano e também o segundo álbum do Boston Spaceships, trio que conta com o ex-GBV Chris Slusarenko no baixo e guitarra e com o baterista do Decemberists John Moen, que tem no currículo colaborações com Stephen Malkmus e Elliott Smith.

O debute, Brown Submarine, foi um dos meus discos favoritos de 2008. Pela primeira vez desde o fim do Guided By Voices, Pollard lançou um álbum que soa como uma banda de rock – tanto que ele resolveu cair na estrada, coisa que não fazia há anos. The Planets Are Blasted foi lançado ontem, e minhas únicas conclusões até agora são de que o álbum é inferior a seu antecessor, e bem melhor do que o disco solo lançado em Janeiro.