Posts Tagged ‘escócia’

Urusei Yatsura – Pulpo!

13/11/2010


Pulpo! [1997] <- Download

Batizado em homenagem a um antigo mangá, e desde cedo renomeado deste lado do Atlântico e no Japão como apenas Yatsura (devido, você sabe, a leis), o Urusei Yatsura é um clássico exemplo de banda britânica dos anos 90 que optou por seguir a cartilha americana. O grupo foi formado em 1993, em Glasgow, pelos guitarristas Graham Kemp e Fergus Lawrie, que dividiam os vocais, e os irmãos Elaine e Ian Graham, respectivamente no baixo e bateria. Lançaram em 1995 o EP All Hail Yatsura, e no ano seguinte o incrível álbum We Are Urusei Yatsura, gerando prestígio instantâneo no meio indie da ilha.

Pulpo! saiu em 1997 pela Ché, reunindo singles e faixas de compilações. É inegável a influência do cânone norte-americano, sobretudo a indisciplina do Pavement e a barulheira do Sonic Youth. Mas não é um caso, como frequentemente se insinua a respeito do quarteto, de mera réplica — o Yatsura tem, sim, personalidade própria. Entre as 12 faixas da coletânea encontramos alguns dos melhores momentos dos escoceses, como Down Home Kitty e o hit Fake Fur. Há também passagens mais calmas, com violões, propiciando um descanso aos ouvidos que teria feito da estréia um disco ainda mais forte.

Kozee Heart, discutivelmente a faixa mais Pavement aqui, inicia com uma fala que zomba da condição derivativa do grupo e ilustra bem seu senso de humor: “Hey kids! This song was inspired by Steve Malkmus and the magic of Pavement. But before you write in and start taking the piss out of us, just remember: we could be doing this all the time! Please enjoy.” A banda acabou em 2001, após lançar seu terceiro álbum, Everybody Loves Urusei Yatsura. Kemp seguiu carreira-solo, e os demais integrantes continuam tocando juntos, com o nome Projekt A-KO — outro desenho japonês, mas desta vez com uma preventiva corruptela ortográfica.

Cheeky Monkey – Four Arms To Hold You

19/06/2010


Four Arms To Hold You [1998] <-Download

Cheeky Monkey foi uma parceria entre Francis McDonald e Michael Shelley. Baterista de bandas escocesas seminais, Francis dispensa maiores apresentações. Já o nova-iorquino Michael Shelley é mais conhecido por seu programa na rádio WFMU, embora tenha uma extensa discografia solo. Os dois começaram a compor juntos por telefone até que, em 97, reuniram-se durante quatro dias em Glaslow para gravar Four Arms To Hold You, lançado no ano seguinte pela Big Deal. O resultado é surpreendente, de longe um dos melhores discos de power pop dos anos 90. Francis abdica das guitarras distorcidas, enquanto Shelley abre mão do jangle pop oitentista e vai mais fundo, resgatando o rhythm’n’blues de seu país. A produção, orgânica e despojada, funciona perfeitamente tanto para as faixas mais divertidas quanto para as baladas mais deprês. Super recomendado para fãs de Big Star, Matthew Sweet e do primeiro disco do Wilco.

Em 2002, o disco foi relançado pela Shoeshine Records (selo comandado por Francis McDonald), que já apareceu no lastsplash com essa ótima coletânea.

Teenage Fanclub – Shadows

22/05/2010

Shadows [2010] <- Download

O aguardado Shadows, que vazou esta semana, é o décimo álbum de estúdio do Teenage Fanclub. O disco é o segundo da banda pela Merge, e quebra o silêncio de cinco anos desde Man-Made, de 2005.  Previsto para o mês que vem, Shadows traz 12 faixas que, como de praxe, não deixarão nenhum fã decepcionado. Duas décadas após a estréia A Catholic Education, os escoceses continuam exibindo o mesmo senso pop. As incríveis When I Still Have Thee e Sometimes I Don’t Need To Believe traduzem muito bem o tom do disco, e a perfeita Shock And Awe caberia muito bem em Grad Prix ou em Thirteen.

VA – Shoeshine Records Sampler

05/12/2009


Shoeshine Records Sampler [2002] <-Download

A Shoeshine Records pertence a Francis MacDonald. Boa parte de seu catálogo é composta por projetos paralelos e carreiras solo de gente que tocou com Francis no Teenage Fanclub. E já que a Escócia é o país com mais bandas fodas por quilometro quadrado, é inevitável a participação de amigos ilustres nesses projetos, como, por exemplo, a de Eugene Kelly, do Vaselines. Além de parcerias obscuras,  a Shoeshine também lançou discos do BMX Bandits e de Alex Chilton, do Big Star, influência seminal para o power pop escocês. Shoeshine Records Sampler, de 2002, é a compilação que melhor representa o selo, trazendo em formato digital faixas antes só disponíveis em raros vinis.

A influência power pop que marcou toda essa geração escocesa está presente, mas divide espaço com o folk e o country. Sem qualquer resquício do passado guitar band do Teenage Fanclub, a coletânea é repleta de baladas alt-country, feitas sob medida para fãs do Wilco. Já os poucos momentos elétricos poderiam entrar em qualquer álbum do Matthew Sweet. Não vou destrinchar as formações das desconhecidas bandas aqui presentes;  mas, se assim fizesse, te garanto que você faria questão de importar este CD. O Gilberto, do Lazer Guided, postou recentemente dois ótimos álbuns da Shoeshine, um do Speedboat e uma coletânea parecida com esta.

Astro Chimp - Draggin'
Cheeky Monkey - I Wanna Live With YouMajor Matt Mason USA - Black Hole

The Prayers – Everything But The Rubber Cat

03/12/2009

Everything But The Rubber Cat [2003] <- Download

Nascido em Glasgow no final de 1987, o The Prayers lançou apenas dois compactos. Essas músicas, porém, são suficientes para imaginar que, se o grupo não tivesse acabado tão cedo, provavelmente seria lembrado hoje ao lado dos maiores nomes da época. O The Prayers pode ser descrito como uma versão mais crua do My Bloody Valentine — com excelentes guitarras, e composições comparáveis ao melhor do pós-C86. O quarteto também remete a contemporâneos como Pale Saints e Wedding Present, e até mesmo o Sonic Youth de Daydream Nation.

As 10 faixas de Everything But The Rubber Cat são tudo o que o The Prayers deixou gravado. Lançada em 2003 pela pequena Egg Records, casa dos escoceses, a compilação reúne as fantásticas Sister Goodbye e seu lado-b Under The Deep Blue, de 1988; Puppet Clouds, originalmente da coletânea A Lighthouse in the Desert, de 1989; e Finger Dips, com seu lado-b Head Start, de 1990. O material inédito consiste nas ótimas Feet e Daze, e em demos de Sister Goodbye, Under The Deep Blue e Puppet Clouds — bons exemplos do trajeto que muitas bandas percorreram entre a C86, o shoegaze e além.

The Prayers - Sister GoodbyeThe Prayers - Puppet Clouds