Archive for the ‘EPs’ Category

duplodeck – Brisa

12/06/2014

Filipe Alvim – Zero EP (Pug Records, 2013)

19/09/2013

DOWNLOAD

FREE DOWNLOAD

Após tentativas frustradas de montar bandas em Juiz de Fora, Filipe Alvim foi passar uma temporada no Rio de Janeiro decidido a fazer sucesso em carreira solo. Sob o sol carioca e acompanhado de novos amigos, ele gravou Jardim do Amor, cujos versos poderiam ter sido escritos por Jorge Ben ou por um garoto durante o intervalo da escola. Embalado por arranjos tropicais, Filipe abdica de algumas rimas enquanto faz questão de esbarrar no máximo de clichês; e, quando a fórmula ameaça desandar, a canção termina antes dos dois minutos. Sem tempo hábil para decidir se gosta ou não de algo tão piegas, só resta ao ouvinte a certeza de que precisa ouvi-la mais uma vez. Nascia um hit, provando que aquele moleque de 19 anos servia para alguma coisa.

Mas nem todos os dias são ensolarados. Durante um ano morando em Belo Horizonte, Filipe amargou tardes entediadas que inspiraram Sofá e Passageiro, duas faixas que destilam pequenas doses melancolia juvenil. Sem sucumbir à apatia, ele reuniu ânimo para encarnar uma guitar band e gravar mais dois petardos: Domingo, que ainda vai curar muitas ressacas com seu refrão guiado por guitarras que evocam os anos 90, e A Divisão, uma espécie de shoegaze acidental, onde uma sólida camada de guitarras convive com mais uma letra simples e honesta.

Terminado o processo de gravação dessas cinco músicas, Filipe Alvim se considerava outra pessoa. Com 22 anos, pai de uma pequena garota, acumulando problemas e novas composições, ele retornou a Juiz de Fora, onde conheceu seus conterrâneos da Pug Records, que acaba de lançar o EP que Filipe batizou como ZERO, gravado numa época em que ele achava que não sabia nada da vida.

4 Songs For Alan McGee

07/11/2012

4 Songs For Alan McGee

FREE DOWNLOAD!

duplodeck – duplodeck (EP)

18/04/2011

duplodeck EP [2011] <- Download

O único consenso entre os seis membros da duplodeck era a admiração por Jorge Ben. A imprensa chegou a chamá-los de Stereolab brasileiro, título insuficiente para definir sua sonoridade, que remete também a Pixies, Comet Gain e Deerhoof, entre outros. Nascida em Juiz de Fora, Minas Gerais, a duplodeck existiu entre 2001 e 2005 — período em que compôs um vasto repertório, mas gravou apenas um EP jamais lançado. Com nova mixagem, o debute homônimo ressurge com guitarras mais altas do que o planejado originalmente, ao passo que suas quatro faixas se mantêm incrivelmente atuais. A Pug Records acaba de disponibilizar o EP para download gratuito em seu site, além de prensar uma versão estendida em cassete. O lançamento incentivou o retorno da banda, que prepara um LP para o final do ano.

A fita traz no lado B raridades das quais nem os integrantes tinham conhecimento. Seus 60 minutos abrangem apresentações ao vivo, ensaios embriagados e jam sessions. Essas faixas extrapolam o formato pop do EP, seja em direção a ruídos shoegaze ou a dedilhados de bossa nova. Tal diversidade também passa pelos dois covers: uma releitura do clássico My Girl, dos Temptations, com ecos de Beulah, e uma versão do hit pós-punk Another Girl, Anothet Planet, do Only Ones. Mais do que um rascunho do futuro LP, esses bônus, apesar de gravados em condições impróprias, são uma amostra do enorme potencial do sexteto.

Carpete Florido – Meus Heróis

15/10/2010

Meus Heróis [2010] <- Download

Saiu há alguns dias o segundo EP do Carpete Florido, uma das bandas mais antigas do crescente cast da Transfusão Noise Records. Liderado por Evandro Fernandez, baixista da banda de Lê Almeida, o Carpete segue à risca a fórmula campeã desenvolvida pelo selo da baixada, com guitarras altas, vocais melódicos e excelente produção lo-fi de quintal — a cargo da dupla Lê Almeida / Paulo Casaes, que desta vez se arriscou exclusivamente em cassete, com ótimo resultado.

Meus Heróis traz oito canções, de temática principal sempre relacionada à amizade. As letras de Evandro são simples e ternas, honestas e diretas. Destaque para  a belíssima capa, com foto de Amanda Dias e arte de Laurindo Feliciano.