3Ds – Hellzapoppin

by

3ds

Hellzapoppin [1992] <- Download

O 3Ds foi uma banda neozelandesa nascida em 1988 em Dunedin, cidade mais distante tanto de Londres quanto de Berlim em todo o mundo. A formação consistia, a princípio, em Dominic Stones  (bateria), Denise Roughan (baixo/teclado/vocal) e David Saunders (guitarra/vocal). Das iniciais dos integrantes vem o nome do grupo, que pouco depois foi acrescido de mais um membro — o quarto D David Mitchell (guitarra/vocal).

Quando a banda fazia seus primeiros ensaios, Surfer Rosa, do Pixies, começava a se espalhar pelo mundo. Quando subiram ao palco pela primeira vez, o Sonic Youth encontrava-se em estúdio produzindo Daydream Nation. O isolamento geográfico do arquipélago não impediu que ambos os álbuns e seus respectivos criadores fossem influências definidoras no som do 3Ds,  que finalmente estreou no mercado pela compatriota Flying Nun em 1990, com o EP Fish Tales. Dois anos depois veio Hellzapoppin, primeiro LP; chegando ao quarto lugar das paradas na Nova Zelândia, porém criminosamente negligenciado fora dali. O selo First Warning, que lançou o disco nos Estados Unidos, implodiu logo após o lançamento, e, mesmo com uma breve turnê pelo país, a falta do apoio de uma gravadora inviabilizou o processo.

Hellzapoppin é enérgico e pop como os melhores momentos do Pixies, e ruidosamente climático como qualquer álbum do Sonic Youth dos anos 80. Pode soar como uma bela visão panorâmica do rock alternativo de então —  os neozelandeses ouviram e absorveram todos os grandes grupos norte-americanos da época, sem ignorar o My Bloody Valentine e todo o pessoal barulhento do velho continente. O Pavement do início está ali, assim como o Superchunk, bandas com as quais, em 1994, eles fizeram sua segunda turnê pelos EUA. A Merge assumiu os negócios dos 3Ds por lá a partir do lançamento seguinte, o bem-sucedido The Venus Trial (1993), e o quarteto por fim separou-se em 1997, após Strange News From The Angels, daquele mesmo ano. Depois disso, Mitchell e Roughan formaram o Ghost Club e se mudaram para Londres, mas jamais desmancharam seus laços a meio mundo de distância — o Ghost Club integra até hoje o cast da Flying Nun.

3Ds - Outer Space

3Ds - Hellzapoppin

Tags: , , , , , , , , ,

5 Respostas to “3Ds – Hellzapoppin”

  1. Yukari. Says:

    O blog de vocês salvou meu dia😀
    muito bom mesmo

  2. André Says:

    valeu, yukari!!🙂

  3. Flying Nun - Getting Older 1981-1991 (VA) « last splash Says:

    […] do pós-punk — em especial a Rough Trade —, a casa de ótimos nomes como The Verlaines, 3Ds, Jean-Paul Sartre Experience, e mais uma enorme parcela de tudo o que é relevante no arquipélago, […]

  4. Alastair Galbraith – Morse / Gaudylight « last splash Says:

    […] No início dos anos 80, o The Rip, primeira banda do ainda adolescente Alastair Galbraith, lançou dois EPs pela Flying Nun. Depois disso, ao longo da década, o neozelandês integrou outros grupos, tornando-se nome importante na cena de Dunedin. O mais conhecido desses grupos é o Plagal Grind, que tinha em sua formação Robbie Muir e Peter Jefferies, do Rip, além de David Mitchell, futuro líder do 3D´s. […]

  5. Surf City – Surf City « last splash Says:

    […] pela Morr Music em 2008, mas, claro, bebe em clássicos Flying Nun, como The Clean, Tall Dwarfs e 3Ds . Outra influência declarada é a do Pavement, e a fixação com a banda é tanta que eles […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: